segunda-feira, 20 de maio de 2019

Garagem Técnica - Pneus

Neste final de semana, mais precisamente no sábado dia 18/05/19 durante um rolé, os pneus da Dyna chegaram aos 30.000 Km rodados.
Foram montados na revisão de 64.000 km e neste passeio a moto virou os 94.000 Km.
Trata-se do Metzeler ME888, 100/90-19 na dianteira e 160/70-17 na traseira.
Nas fotos abaixo, é fácil perceber que os primeiros indicadores "TWI" que ficam ao centro do Pneu já foram atingidos, os próximos, que ficam mais abaixo e um pouco mais para a lateral, ainda apresentam quantidade significativa de borracha.
Não sei se aguentarão rodar mais 10.000 km e chegar aos 40.0000 km, e se aguentarem, quais serão as condições, pois já estão ficando bem "quadrados".
A título de curiosidade, com o jogo de pneus anterior da linha Commander II da Michelin, e nas mesmas medidas, rodei 37.000 km. Ainda tinham condições de rodar segundo a marcação do "TWI", mas já estavam completamente "quadrados", comprometendo a pilotagem.





terça-feira, 7 de maio de 2019

Viagem Minas - Bahia

Viagem realizada em meados de abril de 2019 pelo nosso V.P Rodrigo e sua esposa, onde percorreram 2600km pelas estradas de Minas Gerais e Bahia.
Nas fotos, um trecho da BR259 entre o trevo de acesso a Diamantina e a cidade histórica de Serro.


















segunda-feira, 29 de abril de 2019

VIAJAR DE MOTOCICLETA

Sonho de muitos, coragem de poucos, privilégio de alguns!


Um dia quando ficar muito velho e quando não puder mais andar em uma Moto, ela ficará em minha garagem como um troféu das minhas lembranças.
Conheci pessoas que me ensinaram algo e têm o mesmo espírito, também conheci outros que me alegro de ter esquecido.
Já me molhei,
Já senti frio,
Já senti calor,
Já senti medo,
Já cai,
Já levantei,
Já me machuquei,
Mas também já sorri muito  dentro de um capacete
Já falei mil vezes comigo mesmo, Cantei e gritei de alegria como um louco,
E sim, às vezes chorei.
Já vi lugares maravilhosos e vivi experiências inesquecíveis.
Muitas vezes fiz curvas que até o Valentino Rossi ficaria orgulhoso, outras vezes fiz curvas no terror.
Parei mil vezes para ver uma vista.
Eu falei com perfeitos desconhecidos, e esqueci de pessoas que vejo todos os dias.
Saí com os colegas e voltei para casa com a paz no coração.
Todas as vezes pensei que era perigoso, sabendo que o significado de coragem é avançar mesmo sentindo medo.
Todas as vezes que subo em minha Motocicleta penso no quanto é maravilhoso pegar a estrada com um destino traçado.
Parei de falar com quem não entende, eles simplesmente não entendem.
Na estrada aprendi através de gestos como me comunicar com outros Motociclistas.
Já passei por muitas coisas difíceis na vida, mas todas essas coisas não valem um momento apenas em que estou em minha Motocicleta viajando.
É bem verdade:
Não é um meio de transporte confortável, não é um pedaço de ferro com rodas, e sim, a parte perdida dos meus sonhos e do meu espírito.
E a quem me diga: "Tem que vender, tem que ser uma pessoa mais séria."
Eu não respondo.
Simplesmente balanço a cabeça e sorrio.

""Pra quem não entende, nenhuma explicação seria suficiente;
E pra quem entende, nenhuma explicação é necessária! ""

Andar de Moto.......
Só entende quem anda.

AUTOR DESCONHECIDO.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Nossa História

Sobre o Puro Malte M.C


O Puro Malte Moto Clube foi fundado em 2016 por entusiastas do motociclismo, que tem em sua essência a irmandade e o respeito entre os motociclistas, sejam estes reunidos em clubes ou não.

O nome Puro Malte M.C nasceu da vontade de 4 amigos em seguir os princípios do motoclubismo raiz, além de outra paixão, cerveja de qualidade.
Logo, assim como uma cerveja puro malte deve ser fiel à sua receita para manter a tradição, o Puro Malte Moto Clube deve seguir fielmente os seus princípios e os do motociclismo para assim ser reconhecido e respeitado.

A insígnia do Puro Malte Moto Clube é dividida em três partes, a inscrição Puro Malte na parte superior e Distrito Federal na parte inferior, representando o nome do Moto Clube e a sua origem, respectivamente.
No centro está o brasão, composto por um motor onde os cilindros nas cores branca e amarela fazem alusão à duas tulipas com uma cerveja puro malte, uma caveira que representa a igualdade entre todos e as três setas que fazem referência à bandeira do Distrito Federal.